Aeroporto de Natal será sede de hub dos Correios

01 de agosto de 2016

Previsão de início de operação é segundo semestre de 2017. Quando estiver em pleno funcionamento, 40 mil encomendas serão processadas por dia

O Aeroporto de Natal foi escolhido pelos Correios para sediar seu Centro Internacional (Ceint). O hub dos Correios no terminal potiguar será o primeiro do Nordeste e o quarto instalado no Brasil, além dos já existentes no Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. A filial melhorará prazos dos objetos internacionais destinados às regiões Norte e Nordeste e oferecerá aos vendedores de comércio eletrônico internacionais uma condição de acesso ao mercado brasileiro de menor custo e melhor qualidade.

Segundo os Correios, quando estiver em pleno funcionamento, a nova estrutura poderá processar 40 mil encomendas por dia. O Ceint será construído no modelo build to suit, ou seja, pensado juntamente com os Correios para proporcionar a estrutura necessária para o trabalho, e deverá ser alugado para a estatal em contratos com duração de 15 anos, podendo ser prorrogado por mais cinco anos. O investimento será feito pela Inframerica e a previsão de entrega das obras é o segundo semestre de 2017.

Desde 2015, quando o hub dos Correios foi anunciado, os aeroportos de Natal, Recife e Fortaleza eram cotados e aguardavam a definição. Para a Inframerica, a conquista do hub dos Correios pelo Aeroporto de São Gonçalo do Amarante é sinônimo de oportunidades, devendo atrair investidores e novas aeronaves ao terminal potiguar.

O presidente da Inframerica, administradora do Terminal potiguar, Daniel Ketchibachian, atribui a escolha à localização geográfica privilegiada do Aeroporto, à disposição de área para expansão e principalmente pela Infraestrutura que o aeródromo possui. 'Receber o Centro Internacional dos Correios é reflexo de todo o investimento que fizemos no Terminal aéreo. O local da construção do Aeroporto de Natal é favorável à expansão e, por conta desse planejamento, temos a maior capacidade de expansão dentre os aeroportos do Nordeste e a possibilidade de adaptação para trazermos novos negócios. Além disso, o Aeroporto de Natal possui uma localização geográfica fantástica, próximo da África e Europa, o que encurta a distância do transporte de cargas trazidas do exterior para as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste do país', conta.

De acordo com o presidente dos Correios, Guilherme Campos, o investimento no Aeroporto do RN trará benefícios tanto para a empresa quanto para clientes. 'As cargas vindas do exterior que tinham Nordeste e Norte como destino final iam para as regiões Sul ou Sudeste para, somente depois, serem distribuídas, o que aumentava o tempo de entrega. Quando o Ceint estiver pronto, garantiremos uma entrega mais rápida a estas regiões', explica.

O hub dos Correios deverá proporcionar 100 empregos diretos e 200 indiretos. Para o Governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, esta é uma grande oportunidade para a região. 'O hub dos Correios trará novos voos e oportunidades de negócios para o Rio Grande do Norte. Os produtos do nosso Estado e da região poderão ser facilmente exportados, o que estimula a produção e o comércio regional, como acontece com a produção de frutas e verduras enviadas à Alemanha semanalmente. Além disso, o hub dos Correios vai gerar várias atividades de apoio nas cidades do seu entorno', afirma o Governador.

Para a construção do Ceint, o Aeroporto de Natal disponibilizará 20 mil m² de área. O galpão ficará localizado no pátio de aeronaves, entre a Seção Contra Incêndio e o TCB Natal. Os aviões de cargas que transportarão as mercadorias dos Correios terão vagas remotas exclusivas próximas ao Ceint.

x